História do CIISA: criação e vivência mini computadores VAX

Manostaxx
Manostaxx – Industrial Management Consulting

http://www.manostaxx.com

1. Contexto 1970-1984

Em finais de 1970, foi adquirido pela Reitoria da UTL sob o impulso do Prof. Delgado Domingos do IST, o primeiro computador da Universidade, um IBM 360/44 com 128 KB de memória central e um disco de 1MB, instalado no IST e criado o Centro de Cálculo da Universidade Técnica de Lisboa (CCUTL), dependente da Reitoria mas gerido pelo IST, para servir o conjunto das escolas da UTL. Este equipamento sofreu em 1975 uma actualização, passando a memória central para 256 KB e a dispor de discos de 28 MB. Em 1981 nova máquina foi adquirida, um IBM 4331 de memória central e discos de 500 MB e pela primeira vez 8 terminais destinados aos Departamentos do IST.

Para se ter uma ideia do funcionamento do CCUTL, basta afirmar que as máquinas se destinavam essencialmente ao cálculo científico com a linguagem de programação FORTRAN. No átrio do pavilhão central do IST, máquinas de perfuração de cartões estavam à disposição dos utilizadores para submeter os seus programas (jobs), que entregavam para serem executados pelo computador e recebiam os resultados no dia seguinte. Um simples erro lógico ou de sintaxe no programa implicava ter de voltar a perfurar alguns cartões, o que tinha como consequência que a finalização de uma tarefa exigisse vários dias e várias deslocações ao IST.

Este era o ambiente vivido pelos poucos professores e investigadores do ISA que na altura se serviam de computadores com o apoio do CCUTL ou do Centro de Cálculo Científico da Gulbenkian.

2. Comissão Informática da UTL

O Reitor da UTL Prof. Arantes e Oliveira criou em 1981 a Comissão Informática da UTL, liderada pelo Prof. Carlos Salema do Departamento de Electrónica e de Computadores do IST, pelo Prof. Carlos Serro do mesmo departamento, pelo Prof. José Marques Henriques do ISEG e pelo Prof. António St.Aubyn do ISA, com o objectivo de renovar as infra-estruturas de cálculo das escolas da UTL, aproveitando um financiamento do Banco Europeu de Investimentos no valor de dois milhões de dólares.

Foi aberto concurso a nível nacional a que concorreram vários fornecedores e foi decidida a aquisição para o IST e para o ISA de uma rede de VAX da Digital :

  • IST – dois VAX-11/780 com 4 MB de memória central, 1 Gb de disco e 80 terminais;
  • ISA – um VAX-11/750 com 1 MB de memória central, dois discos de 460 MB e 10 terminais.

A proposta de adjudicação subiu três vezes ao Conselho de Ministros e só em 1984, sendo Primeiro Ministro o dr. Mário Soares, recebeu a tão desejada autorização.

3. Criação do CIISA

Em 1983 foi criado o Centro de Informática do IST (CIIST) presidido pelo Prof. Carlos Salema e em 1984 foi criado o Centro de Informática do ISA (CIISA) sob a presidência do Prof. António St.Aubyn, na dependência do Conselho Directivo, então presidido pelo Prof. Pedro Amaro e com o apoio do Conselho Científico presidido pelo Prof. Pedro Varennes Mendonça.

O dinamismo do Conselho Directivo permitiu a rápida criação das infra-estruturas necessárias para receber o equipamento: sala das máquinas com ar condicionado, sala para os funcionários do CIISA entretanto contratados, salas de terminais, salas para formação de utentes, organização dos contratos de manutenção dos vários equipamentos.

Foram aprovados os Estatutos do CIISA que em particular contemplava um Conselho de Utentes.

O Conselho Científico autorizou que docentes do ISA (Manuela Neves e Carlos Agra Coelho, jovens assistentes de Matemática) fossem dispensados de parte da carga docente para receberem formação na Digital (sistema operativo VAX/VMS) e seguidamente orientassem inúmeros cursos de utilizadores de introdução à programação e de VAX/VMS para docentes e funcionários do ISA.

Em pouco tempo alterou-se radicalmente o ambiente de utilização dos recursos informáticos no ISA:

  • apoio ao ensino de diversas disciplinas e em particular à disciplina Informática a funcionar pela primeira vez no ISA;
  • assistentes a preparar doutoramentos, professores e investigadores puderam explorar as linguagens de computação disponíveis no VAX (Fortran, Basic, Pascal, APL, etc.);
  • programas de Estatística (Genstat, Spad,, etc.) tornaram-se conhecidos dos utilizadores e ensinados inicialmente nos mestrados e posteriormente nas licenciaturas;
  • bibliotecas de cálculo científico (Linpack, Eispack, NAG, etc.) permitiram a elaboração de teses e artigos científicos;
  • o processador de texto científico TEX que acabara de surgir foi utilizado na composição de teses, artigos, dos Anais do ISA, da Portugalie Mathematica da Sociedade Portuguesa de matemática;
  • apoio à Biblioteca do ISA, com o entusiasmo do dr. Aveiro;
  • apoio aos serviços centrais do ISA no processamento dos vencimentos;
  • interacção com outras escolas da UTL, permitindo a aquisição conjunta de programas e uma frutuosa troca de experiências;
  • participação do pessoal do CIISA em inúmeras iniciativas de formação, organizadas pela Digital;
  • envolvimento no Grupo de Utilizadores do Genstat e da biblioteca da NAG.

Foi esta, em traços muito gerais, a vivência dos primeiros anos do CIISA com o apoio de minicomputadores da família VAX, até o aparecimento dos computadores pessoais e da Internet, que alteraram de novo o ambiente de utilização dos computadores.

Continue at: http://www.isa.ulisboa.pt/di/organizacao/fundacao

The text above is owned by the site above referred.

Here is only a small part of the article, for more please follow the link

Also see:

https://dadoswebaxx.weebly.com/

DadosWebaxx
Web Data Extraction

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *